Se você é pai ou mãe, sabe que a preocupação com o filho vai além da rotina pesada para garantir os cuidados diários. Afinal, ele está sendo formado para o mundo e, por mais que isso aperte o coraçãozinho, precisa de uma base que o permita “se virar” por aí.

Junte essa responsabilidade com as cobranças e o resultado é de arrepiar os cabelos! Algumas questões são tão essenciais que nem são mais opções — na verdade, são quase exigências. Esse é o caso na hora de aprender outro idioma, cada vez mais necessário entre estudantes e empresas.

Pensando nisso, criamos uma lista com algumas maneiras de te ajudar a estimular o ensino de idiomas para seu filho. Continue a leitura e deixe as preocupações de lado!

Monte um ambiente bilíngue

Geralmente, as crianças possuem maior facilidade do que adultos em “captar coisas” no ambiente.

É só lembrar de situações em que, por exemplo, você estava conversando com um amigo sem achar que o pequeno estava prestando atenção, quando, não mais que repente, ele solta um “não, mamãe” e te deixa de pernas bambas.

Preparar o ambiente para a imersão da criança em outro idioma é um dos caminhos menos invasivos no aprendizado. Você pode tentar dicas como:

  • tratar nomes de objetos em português e outro idioma, ajudando na memorização do pequeno;

  • colocar músicas de fundo e cantar junto com elas, mexendo na atenção da criança;

  • começar conversas simples a partir das palavras apresentadas;

  • formular diálogos no idioma estudado com outras pessoas na frente da criança (muito indicado para casais que sabem a língua, já que também é uma oportunidade legal para dar aquela treinadinha).

Os locais de vivência da criança são grandes influenciadores na formação e aprendizado, então explore as opções dentro deles!

Forneça estímulos relevantes

Todos os estímulos devem ser interessantes, divertidos e, o mais importante, seguindo o tempo da criança! Se você forçar a repetição de palavras, marcar hora para estudar sem que o pequeno tenha vontade ou brigar quando ele errar, isso vai desmotivá-lo, prejudicando seu aprendizado e até mesmo criando barreiras e/ou pequenos traumas com a língua.

Os estímulos devem ser naturais, podendo incluir:

  • músicas conhecidas em português com versões em outro idioma como “Ten Little Indians” (“Dez Indiozinhos”);

  • histórias com coreografias, como “Baby Shark Dance” e “Five Little Monkeys” do canal Pinkfong! no YouTube;

  • opções de histórias cantadas facilmente encontradas no mecanismo de busca.

Faça brincadeiras e jogos lúdicos

Outras sugestões de brincadeiras, jogos e até apoio online são muito boas para ajudar as mamães e papais de plantão e ganhar atenção da criança. Como opções para aprender outro idioma, você pode:

  • adaptar frases de jogos populares como “Batata Quente” para “Hot Potato” e seguir com a atividade normalmente;

  • usar a criatividade com cartas, separando as letras do alfabeto e falando em voz alta para a criança achar a letra correspondente e contar pontos;

  • fazer uma receita com o pequeno, seguindo canais em outros idiomas com crianças como protagonistas, gerando empatia pela proximidade de idade e reconhecimento.

Há jogos prontos que também estimulam o aprendizado, muitos desenvolvidos por escolas de idiomas que oferecem cursos infantis, adaptando jogos de memória, quebra-cabeças com figuras chamativas ou mesmo revistas de pintura e passatempos.

O importante é manter essas atividades de forma natural, respeitando as vontades da criança.

Favoreça o uso de ferramentas atuais divertidas

É claro que não podemos deixar a tecnologia de lado nos dias de hoje!

Se você se preocupa com o tempo que seu filho passa no tablet, celular ou televisão, use isso a seu favor com aplicativos como The ABC Song, para aprender músicas pelas letras do alfabeto, ou Baby Counting, para ajudar na contagem em inglês.

Há vídeos interativos e programas infantis que também podem ser apresentados para a criança em momentos de lazer, como Pocoyo e Jelly Jamm. Assim, você une o útil ao agradável e direciona a formação da criança.

Ofereça uma leitura no nível da criança

A leitura é uma ferramenta que trabalha com criatividade, imaginação e cognição, além de ser capaz de trazer uma aproximação ainda maior entre pais e filhos — e o melhor: tais vantagens podem ser encontradas em todas as línguas!

Porém, ao utilizar um idioma diferenciado para a literatura infantil à qual o pequeno terá acesso, você estimulará ainda mais a reflexão da criança, que vai entendendo a história pelo contexto, palavras conhecidas, figuras e, claro, acompanhamento dos pais.

Aproveite um fim de noite ou uma hora antes do jantar para contar histórias para seu filho. Assim, você reforça laços ao mesmo em que apresenta algo novo para o pequeno.

Utilize o que a escola já disponibiliza

A escola é grande intermédio entre o ensino de outro idioma e o aprendizado propriamente dito. Se a criança frequenta instituições especializadas ou já tem idiomas estrangeiros na escola regular, aproveite:

  • o material que eles utilizam como base para entender o nível de ensino;

  • dicas de atividades que podem ser realizadas em casa;

  • exercícios que são passados para usar de apoio (ou exemplo a não ser seguido, no caso de crianças que não gostam das aulas de outro idioma, assim motivando a execução de atividades diferenciadas);

  • materiais extras que possam acompanhar os livros, como CDs com músicas e jogos.

Outro ponto é a importância que uma escola de idiomas pode ter no ensino de seu filho. Há muitas unidades com didática, metodologias e professores que trabalham com o lúdico e o aprendizado, quebrando aquela imagem de escola mais conservadora com aulas tediosas e atividades desinteressantes.

É sempre importante buscar o melhor momento para a criança frequentar uma instituição e encontrar opções adequadas para sua formação.

Incentive atividades extracurriculares

As escolas de idiomas já entram como atividades extracurriculares na rotina das crianças, sendo uma boa opção para começar ou aprimorar o ensino. Porém, há outras atividades que também podem ser boas para a familiaridade com outro idioma, como:

  • matrícula em cursos lúdicos que focam na brincadeira em outro idioma;

  • contato com intercambistas, famílias ou parentes que vieram de outros países — principalmente se tiverem crianças de mesma faixa etária;

  • atividades em grupo que estimulem o aprendizado, seja por meio de gincanas ou contação de história.

Todas essas opções buscam equilibrar duas coisas: divertimento e ensino.

Aprender outro idioma, diferentemente da imagem que muitas pessoas carregam, pode ser estimulante e muito divertido, gerando ótimos resultados e experiências para os pequenos. Invista nas sugestões e ache as melhores formas de desenvolver atividades, preparando a criança para esse mundão que a espera!

Você gostou das dicas que separamos para você? Curta nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades!