Falar outras línguas é um diferencial importante para jovens, adultos e futuros profissionais. Afinal, abre inúmeras portas tanto na vida pessoal quanto na carreira. Sabendo disso, pais que querem dar essa oportunidade aos filhos se veem diante de uma dúvida: como escolher a melhor escola de idiomas?

A decisão pela instituição ideal é uma tarefa que exige bastante atenção. As aulas devem despertar a curiosidade e fazer com que o aluno se interesse pelo aprendizado, aumentando, inclusive, seu rendimento escolar.

Está buscando uma boa escola de idiomas e não sabe por onde começar? Confira algumas dicas abaixo e matricule seu filho no curso de línguas ideal, compatível com seus objetivos e personalidade!

Defina a sua prioridade

Antes de qualquer coisa é muito importante que você e ele decidam a língua que será estudada. O inglês é o idioma mais procurado e valorizado profissionalmente, quase indispensável para o futuro. Porém, a criança ou adolescente pode apresentar interesse ou facilidade no aprendizado de outra língua, questões que devem ser considerados antes da decisão final.

Depois de escolhido o idioma, decida qual será foco do aprendizado. Essa questão vai depender de fatores como: idade, suas preferências, se já possui conhecimento prévio na língua, se apresenta dificuldade com a gramática, fala, escrita, etc.

Além disso, é necessário considerar o objetivo final desse aprendizado, que pode ser tanto para uma formação de melhor qualidade quanto para um estágio previsto, uma viagem, concursos ou provas de bolsa. Pense em tudo isso e analise bem o perfil do jovem, levando em conta os planos atuais e futuros. Ele vai precisar se preparar para provas de proficiência? Precisa atingir a fluência do idioma em quantos meses? Quanto tempo por semana ele tem disponível?

O importante é criar compatibilidade com a forma de ensino escolhida para, futuramente, alcançar o objetivo final. Com base nessas questões, defina qual é a prioridade para o seu filho e siga os próximos passos para escolher a escola de idiomas ideal!

Um lembrete: o grande erro dos pais é levar em conta apenas o lado financeiro, escolhendo a escola pelo valor, sem avaliar o custo-benefício oferecido por ela. Matricular o adolescente em uma instituição que não combine com seu perfil e objetivos, pode acarretar em maiores dificuldades no aprendizado, fazendo com que o jovem desista do curso ou seja desestimulado.

Busque referências da escola

Na era da internet, buscar referências sobre serviços antes de adquiri-los é muito fácil. Com apenas alguns cliques, você encontra depoimentos de alunos e pais sobre todas as escolas do mercado, além de avaliações externas e comentários de professores e educadores.

Além da pesquisa online, também é interessante buscar referências por meio de pessoas de confiança, como parentes, amigos ou pais de colegas do seu filho. A dica é se informar com pessoas de sua rede de contatos que já tiveram experiência com a escola em questão, perguntando a opinião sobre o ensino, professores, métodos pedagógicos e questões que definem um curso de qualidade.

Essa iniciativa é muito importante para saber diferenciar as informações repassadas pelo marketing da empresa e as questões reais detalhadas por quem já testou o método e sabe se foi efetivo ou não.

Mas, não seja arbitrário! Lembre que cada caso é um caso e a compatibilidade de perfis entre curso e estudante deve ser considerada. Afinal, uma escola de idiomas mais lúdica pode ser ideal para a pessoa x, porém, contraditória para a pessoa y que não se familiariza com o modelo de ensino. Por isso, busque mais de uma referência e vá atrás de opiniões diversas!

Observe o método de ensino

O método de ensino às vezes passa batido na hora de escolher a escola, pois muitos pais acham que todas são iguais. Porém, prestar atenção nas diferenças é fundamental para encontrar a instituição que mais combina com o perfil do seu filho.

Se o adolescente tem dificuldade na pronúncia, deve seguir uma escola que foque na conversação, por exemplo. Já alguém que não consegue ler e escrever bem, deve buscar um método que exercite ambas as habilidades de forma complementar.

Além disso, o material didático e a dinâmica das aulas contam muito. Há alunos que preferem aulas onde se aprende de maneira mais descontraída, por meio de jogos e músicas, enquanto outros preferem uma metodologia com menos interações, com exercícios e leituras padronizadas.

O ideal é que seja feita uma aula experimental para sentir se o tipo de metodologia proposto pela escola é o mais adequado para estimular o aprendizado.

Saiba a experiência dos professores

Pergunte sobre a experiência de ensino dos professores, qual o tempo de trabalho na instituição, se são fluentes na língua estrangeira, se possuem certificados, etc.

As experiências prévias dos docentes e tempo que dão aula na escola em questão mostram se a rotatividade de profissionais é alta, um ponto que pode prejudicar o desempenho dos alunos e o desenvolvimento das turmas, além de indicar se a escola possui um bom projeto de carreira para os docentes, com condições adequadas para manterem uma boa atuação em sala de aula.

Não tenha vergonha de pedir essas informações, afinal, o curso de idiomas é um investimento grande de dinheiro e tempo, portanto, a decisão deve ser levada a sério e muito bem definida.

Converse com o coordenador pedagógico para tirar todas as suas dúvidas e agende uma aula experimental para entender as diferenças nas formas de ensino da escola e professor.

Avalie a infraestrutura da instituição

A infraestrutura do local não deve ser o único fator determinante para escolha, porém faz bastante diferença para a qualidade do ensino. Uma escola que oferece benefícios como uma boa biblioteca, laboratório com acesso online e atividades extracurriculares se destaca das demais, incentivando o estudo além do período de aula.

É válido dizer que aprender um idioma não depende apenas da presença nas aulas e desenvolvimento das atividades em sala, mas do empenho verdadeiro, fazendo as lições de casa com atenção, lendo livros na língua estrangeira, ouvindo músicas, assistindo filmes, etc.

O importante é juntar as aulas e tipos de ensino com a vontade de aprender, construindo resultados notáveis que farão diferença no futuro!

Gostou das dicas sobre como escolher uma escola de idiomas? Quer encontrar um curso com metodologias adequadas para o seu filho? Entre em contato com o ICBEU e tire todas as suas dúvidas!