Mesmo já tendo um bom conhecimento da sua segunda língua, é comum que muitas pessoas sintam medo de falar inglês, principalmente, quando essa habilidade é exigida em público. As causas desse receio podem estar relacionadas a diversos fatores, como o temor de errar a pronúncia das palavras, timidez, receio de ser alvo de deboche na sala de aula ou vontade de dominar a gramática por completo para se expressar.

Antes de qualquer coisa, é preciso ter em mente que esse não é um dilema apenas seu, inclusive, é normal ter certa insegurança para falar qualquer língua que não seja a materna, visto que trata-se de um aprendizado constante. No entanto, a boa notícia é que, com os ajustes certos, essa dificuldade pode ser contornada.

Quer vencer o medo de praticar o seu inglês? Confira, abaixo, algumas das melhores dicas para se livrar desse problema e dominar o idioma agora mesmo!

1. Esqueça a ideia de julgamento

O primeiro passo para começar a falar inglês sem nenhum receio é esquecer a ideia de julgamento — julgue-se menos e evite comparações. Afinal, nós somos seres diferentes e todos temos capacidades, qualidades e fragilidades. Por isso, é recomendado apostar no autoconhecimento para identificar o que e como melhorar.

Lembre-se de que os erros são muito importantes para o nosso processo de aprendizagem. Ao notar que falou algo errado, não leve em consideração no momento: prossiga, o essencial é comunicar-se. A sua desenvoltura é mais relevante do que falar tudo corretamente, especialmente no início. Porém, não se esqueça de pesquisar a pronúncia certa da palavra que errou e use-a na próxima oportunidade.

2. Leia em voz alta

Acostumar-se a ouvir a sua voz em inglês é fundamental para ampliar o seu entendimento sobre a língua e criar afinidade com ela. Portanto, crie o hábito de ler textos em voz alta para aprimorar a pronúncia, memorizar palavras, expressões típicas do idioma, sentenças etc.

Sempre que possível, grave-se enquanto estiver lendo o texto. Escolha um conteúdo pequeno e leia diversas vezes e em dias diferentes. Grave cada uma das leituras e vá comparando a sua evolução ao longo do tempo, a fim de perceber como a sua leitura pode melhorar.

3. Interprete diálogos em inglês

Praticar a entonação também pode lhe trazer mais segurança na hora de falar inglês. Diante disso, uma boa alternativa é criar diálogos entre duas pessoas e interpretar as falas dos personagens. O texto pode ser simples e conter expressões que você já conhece.

Essa tarefa o ajuda a pensar em inglês, aumentando a sua capacidade de estruturar as sentenças, usando a gramática e o vocabulário, e de controlar aquela ansiedade que aparece no momento de se expressar em outra língua.

4. Mantenha a sua mente pensando em inglês

Sabe quando você está de bobeira aguardando ser atendido em uma fila, no ônibus, na sala de espera ou no restaurante? Aproveite essas situações para pensar em inglês e colocar em prática o seu conhecimento  basta descrever as características das pessoas ao seu redor, repetir mentalmente, e em inglês, as letras e números das placas de carro, as coisas que encontrar nos caminhos pelos quais passar etc.

Quanto mais tempo você se mantiver falando em inglês, maior será o seu vocabulário e mais facilidade terá para ativar a língua no seu cérebro quando precisar se comunicar, tornando esse processo algo bem natural.

5. Faça anotações

Toda vez que você se deparar com uma nova estrutura gramatical, pegue papel e caneta e anote alguns exemplos, reescrevendo-os para que o seu cérebro possa se acostumar com a estrutura e conseguir aplicá-la nas circunstâncias do seu dia a dia.

Na próxima etapa, reescreva o mesmo exemplo, porém, troque algumas palavras. Dessa forma, você está auxiliando a sua memória a fixar a estrutura gramatical de maneira diversificada. Esse processo é chamado de abordagem lexical e tem como finalidade permitir que a pessoa aprenda a gramática como ela é utilizada na prática.

6. Treine a sua compreensão

Durante uma conversa em inglês, há pessoas que paralisam e começam a gaguejar por não compreenderem o que o seu interlocutor está falando. Muitos estudantes sabem algumas expressões do idioma, mas quando o diálogo é complexo e exige um nível maior de proficiência, a comunicação pode não fluir como o esperado.

Para que isso não aconteça com você, comece a treinar a sua compreensão, para que os próximos bate-papos transcorram naturalmente e com tranquilidade. Faça isso ouvindo músicas em inglês e acompanhando-as com a letra original, além de assistir a filmes e séries sem legenda.

7. Aumente o seu vocabulário

Se você está fazendo um curso, tente não ficar refém apenas dos conteúdos didáticos ensinados na escola de idiomas. Expanda o seu vocabulário buscando informações em outras fontes, como jornais, programas de TV internacionais, rádio e Internet. Pesquise por temas com os quais você tenha familiaridade. Com isso, aprende-se novos termos, além de entrar em contato com expressões informais que são aplicadas no cotidiano.

Essa prática é chamada de sistema de compreensão cognitiva, em que o aluno sabe do que se trata o assunto e, a partir do enriquecimento do seu repertório, tem a oportunidade de usá-lo em um idioma distinto da sua língua materna.

8. Prepare-se para situações especiais

Preparar-se para as situações em que você sabe que terá que falar outra língua é imprescindível para garantir um bom desempenho. Se a sua empresa vai receber um colaborador estrangeiro, ou se a sua presença foi convocada para uma reunião em inglês, aproveite essas oportunidades para exercitar o seu conhecimento.

Estude formas de recepcionar estrangeiros e como orientá-los a chegar a um ponto turístico ou restaurante, por exemplo. Para uma reunião, foque em aprender os termos mais utilizados na área em que trabalha, já que isso lhe permite transmitir as suas ideias com credibilidade.

Além disso, controle as suas emoções, ficando ciente de que elas estão presentes no seu corpo. Assim, é possível ter mais consciência sobre o que você quer para si. Relaxe, mantenha a coluna ereta e evite olhar para baixo. Essa postura firme aumenta a sua credibilidade e, consequentemente, a autoconfiança.

Ter medo de falar inglês é mais comum do que se pensa, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Com as dicas apresentadas aqui, você pode quebrar esse bloqueio e tornar-se fluente na língua.

Gostou deste post? Compartilhe-o nas redes sociais e ajude os seus amigos a conversar em inglês sem medo!